Guia de Compras Internacionais

04.05.2012
Nos últimos anos vem crescendo muito o número de importação direta pelo consumidor brasileiro. Com o crescimento das vendas on line, a facilidade de comprar pela internet e a comodidade de receber em casa, o número de compras internacionais não pára de crescer.
É claro que, a maioria de nós compra fora por ser bem mais barato que comprar aqui, já que as leis tributárias do nosso país praticam taxas absurdas em toda a importação feita pelas empresas e consequentemente, isso tudo é repassado ao consumidor. Mas para quem ainda não sabe, nossa lei deixa claro que nós, consumidores, também deveríamos ser taxados, ainda que a importação seja direta.
Isso acontece pois é uma forma de deixar claro para quem tenta burlar o imposto, de que não ‘adianta comprar fora, o preço será o mesmo que o praticado no Brasil’. E quando o pacote é tributado, o preço fica igual ou superior ao preço do produto aqui no Brasil.
Ainda assim, há quem compre por falta de opção, pois muitos produtos só são vendidos no exterior. Ok, este grupo é uma minoria! haha
Como são muitas dúvidas, resolvi reunir tudo aqui neste guia!
  • 1. Preciso ter cartão de crédito internacional?

Essa é a principal dúvida para quem está conhecendo agora o fantástico mundo das compras virtuais de  produtos importados! 
Sim, precisa ter cartão de crédito internacional! As lojas virtuais aceitam várias bandeiras, mas para que o sistema realize o pagamento, é necessário que seu cartão seja internacional.
Um cartão internacional nada mais é que um cartão de crédito comum, que pode ser usado normalmente em todo o território nacional, mas que também pode ser usado no exterior e por isso, libera compras on line em lojas gringas.
Se você já possui um cartão, verifique se está escrito ‘internacional’ em alguma parte dele. Se não estiver, entre em contato com a administradora do seu cartão e solicite que ele se torne internacional. Para quem não tem cartão ainda, é só entrar em contato com o gerente da sua conta e solicitar um cartão internacional. Simples assim!
A maioria dos bancos, quando emite o cartão de crédito, já o faz como internacional. Vale a pena verificar a diferença da anuidade entre o nacional e o internacional.
Mas vejam, esta regra vale para sites em geral, como Sigma Beauty, Ebay, Benefit, ou seja, lojas virtuais de marcas ou vendedores gringos.
Mas há as exceções, que são as meninas brasileiras que moram no exterior e têm loja virtual voltada para o público brasileiro. Elas aceitam também depósito bancário em bancos aqui do Brasil!
  • 2. Mas como vem a cobrança de compras internacionais, em meu cartão?

Vem na mesma fatura mensal e já vem convertido em reais. O valor da conversão é calculado de acordo com o valor do dólar no dia do fechamento da sua fatura.
Por exemplo: você fez uma compra de $50.00 no dia 10. Sua fatura vence no dia 25 e nesta data o dólar está com cotação de R$1,60. Então 1,60 x 50 = R$80,00. Este será o valor cobrado em sua fatura. Eu costumo verificar a cotação do dólar AQUI (e hoje está bem alto, diga-se de passagem! R$1,9270)
O detalhe é que em época de grande instabilidade do dólar, este valor pode variar muito do dia da compra até o dia do fechamento da fatura. O que acontece é que geralmente o dólar sobre demais e aí a compra acaba ficando cara e não compensa. Já faz um tempo que isso não acontece, mas sempre é noticiado em todas as mídias.
  • 3. O que é Paypal?

Paypal é um sistema que faz a mediação do pagamento e qualquer pessoa pode fazer seu cadastro gratuitamente. Acredito que a maioria de vocês conhecem o PagSeguro e o Pagamento Digital, certo? Os dois nada mais são do que empresas que fazem a intermediação de negociações on line, oferecendo uma compra mais segura, garantia de recebimento do produto e segurança em relação aos dados informados, como os do cartão de crédito, por exemplo.
No início das vendas on line, muita gente tinha medo de comprar por ter que informar um grande número de dados pessoais, além disso, não havia garantia nenhuma de que o produto seria entregue, ou até mesmo se seria entregue o mesmo produto que comprou, em bom estado e etc. E por isso surgiram empresas que oferecem a segurança na hora da negociação virtual.
As duas empresas citadas garantem a devolução do pagamento em caso de não entrega do produto em até 14 dias após concretizada a negociação, ou ainda, permite que se abra uma disputa para discutir alguma situação que tenha ocorrido diferente do esperado, como p. exemplo, envio de produto diferente. A empresa participa da ‘discussão’ e então é tomada a providência correta. Enquanto isso, o dinheiro do cliente está com a empresa e ainda não foi repassado ao vendedor, ou seja, caso seja necessária devolução, a própria empresa que faz intermédio, devolve.
Então, o Paypal funciona da mesma forma, é uma empresa que faz a intermediação de compras virtuais, pelo mundo todo. Chegou ao Brasil recentemente, ou seja, funciona para compras internacionais e também para compras em lojas virtuais aqui do Brasil.
Por lá você cadastra seu cartão de crédito e realiza as compras que desejar. Seus dados ficam gravados e você não precisa ficar digitando toda vez que for realizar compras, além disso, as informações ficam retidas ao Paypal e não são transmitidas as lojas virtuais, o que gera muito mais segurança.
Gente, eu acho super seguro comprar por Paypal viu? Bem mais do que comprar diretamente nas lojas! Aliás, também dá para abrir disputas em caso de algum problema com sua compra, em até 45 dias após o pagamento. Não sei como funcionam exatamente as regras, mas tudo isso por ser verificado diretamente no site brasileiro do Paypal ou até mesmo pelo atendimento através da central telefônica.
  • 4. Por que não aparecem opções de parcelamento nas lojas virtuais estrangeiras?

No exterior (leia-se EUA) não existe a opção de parcelamento! Parcelar é coisa de brasileiro, lá fora esta prática não existe. É tudo a vista. Você compra no cartão em uma única parcela.
  • 5. Frete internacional

As opção são:
First Class: é o mais barato e também o menos seguro! É emitido um código de rastreio, mas só é rastreável até a saída do pacote, dos EUA. Aqui no Brasil o sistema não atualiza o rastreio. Não há nenhuma certeza do recebimento do pacote, pois exatamente por não existir esse controle, incrivelmente muitos pacotes ‘desaparecem’.
Há quem compre por este frete e sempre receba, há quem já perdeu muitas compras. Minhas experiências com este tipo frete foram péssimas, pois demoram cerca de 2 meses pra chegar e eu fico sempre pensando ‘será que ainda chega’. Pra mim, não funciona!
Mas como eu disse, tem muita gente que só compra por este tipo de entrega, o pacote chega rápido, nunca extraviou, etc. Eu particularmente não uso e não recomendo. Prefiro pagar um pouco mais e ter a garantia de receber o produto.
Vale a pena se informar na loja se caso o pacote extraviar, será enviado novamente o produto ou se devolvem o dinheiro. A maioria das lojas não oferece este tipo de garantia, pois o extravio não é culpa da loja e sim dos Correios. Em lojas que oferecem o reenvio, se são produtos de linha regular (que não irão esgotar) eu encaro este frete, mas só nestas situações.
Sempre avalie antes da compra se você terá a santa paciência de esperar por até 2 meses (ou mais) para seu pacote chegar e também, se caso sua encomenda extraviar não será um grande prejuízo ou motivo de um rio de lágrimas pra você.
Digo isso pois eu sempre compro produtos de edição limitada da MAC e vocês sabem que essas edições esgotam logo na primeira semana de venda. Ou seja, se extraviar o pacote, já era, não tem como encomendar de novo, pois os produtos não estarão mais a venda!
Vale destacar que este tipo de envio é o menos taxado, já que o pessoal da Receita pressupõe que são coisas baratas, sem valor, afinal de contas quem é que compraria uma produto caro e enviaria por um frete sem rastreio?! Mas isso não é garantia de que você não será taxado, pois eu fui taxada em um pacote da China, produto mega barato e enviado através de first class (confiram isso no Up Date do dia 04.05.12 neste post AQUI).
First Class com seguro: a descoberta do século! É um envio barato, porém rastreável e, caso seu pacote não chegue, a loja pode pedir o reembolso. Sendo assim, você tem garantia de reenvio ou o dinheiro devolvido. Virei fã, pois a minha primeira experiência, super recente aliás, levou apenas 14 dias pra chegar.
Foi mais rápido que Priority Mail. AMEI!
Priority Mail Flate Rate Box/Envelope: é a mesma coisa do first class, não atualiza o rastreio!
Priority Mail: o rastreio é atualizado e o tempo de entrega varia muito. Pra mim, chega em torno de 20 a 35 dias. Esta variável é porque o pacote fica parado na Receita Federal, aguardando a boa vontade de alguém para liberá-lo ou tributá-lo. Se for tributado pode demorar mais ainda, pois fica aguardando a emissão da Nota Fiscal.
Nos últimos meses a Receita tem avaliado os pacotes com mais cuidado e por isso o Priority tem demorado tanto. O First Class, como é um envio barato e subtende-se que são produtos sem valor, a Receita acaba liberando logo e por isso, as vezes é mais rápido.
Vale ressaltar que um pacote enviado em 19.04.12 chegou pra mim 13 dias, mas geralmente o Piority demorava bem mais. Enfim, não sei dizer o porque.
Nunca ouvi falar de alguém que tenha tido problema com extravio neste tipo de envio e é o que eu venho usando há muito tempo. Caso o pacote ‘desapareça’, o Correio te devolve um valor em dinheiro, como indenização, mas cá pra nós, geralmente o valor não paga nem o frete gasto #Vergonha!
Este tipo de pacote é mais visado pela Receita Federal, no entanto eu só fui tributada uma única vez, em inúmeras compras que fiz (confira mais detalhes AQUI). Geralmente eles taxam quando o pacote está muito pesado, tem muita coisa.
Express Mail: É rastreável e super seguro. É uma entrega tipo SEDEX, ou seja, teoricamente deveria ser entregue super rápido, em torno de 5 a 10 dias úteis. O problema é que fica parado na receita e por ser um frete caro, geralmente é tributado. Aí enrosca tudo… No fim das contas, compensa mais o Priority Mail, que é mais barato, leva o mesmo tempo e tem menos risco de tributo.
Já comprei algumas vezes por este tipo de envio e fui tributada uma vez. Depois que percebi a demora na entrega, acabei optando pelo Priority Mail e nunca mais usei o Express.
O grande problema é que no cálculo para saber se tributam ou não o pacote, é somado o valor do frete. Ou seja, se o produto + frete der mais de $50.00 dá-lhe tributo! E isso em caso de pacote enviado de pessoa física para pessoa física. 
A USPS cobrava $35.00 por este tipo de frete para o Brasil, recentemente os preços subiram e não sei pra quanto foi. Por isso é quase impossível não atingir o limite para não ser tributado.
  • 6. O que é o tributo? Quando acontece? Como evitar? Se eu for tributado, o que eu faço?

Nosso país é um dos que mais possui leis, em todo o mundo. E também o que menos consegue fazer com que sejam cumpridas. O fato é que existe um código de Tributação e uma lei determina como funciona a importação.
Tudo o que é importado deve ser tributado e a carga tributária brasileira é pesaaaaadddaaaa! Como a maioria dos estudantes de direito, eu odiava esta matéria na faculdade e confesso que só fui começar a entender melhor na época da pós. Mas vamos lá… haha
O raciocínio é mais ou menos assim: não dá para uma empresa nacional, com pouco tempo de mercado e baixo investimento, pouco dinheiro em caixa, competir com uma empresa de primeiro mundo, que está no mercado há mais tempo, tem mais acesso a determinadas tecnologias ou matéria prima, que é um sucesso, que vende para uma população com muito mais poder aquisitivo, ou seja, vende muito mais, lucra muito mais, pode investir muito mais em seus produtos.
Por exemplo, é claro que as maquiagens dos EUA são melhores e mais baratas do que as do Brasil e qual é a preferida pelas mulheres que adoram make e pelo maquiadores brasileiros? As dos EUA. E qual nós preferimos comprar, as nacionais ou as importadas? As importadas, já que são melhores e mais baratas ou ainda, saem pelo mesmo preço de uma nacional ‘de grife’!
E como as empresas nacionais vão competir, diante disso? Vão acabar falindo… aí vem o governo e diz eeeeeeeeeppaaaaaa, bora colocar tributos altíssimos, assim os produtos importados serão tão caros, que compensará muito mais comprar os produtos nacionais e desta forma, as empresas brasileiras terão vendas, dinheiro entrando em caixa, possibilidade de crescimento, investimento, geração de empregos e blá, blá, blá.
Tudo bem, o raciocínio do governo até é correto, pois visa proteger a economia nacional. Mas vem cá, eu tenho que ter direito de escolha! E o fato de importarmos muito, faz com que as empresas nacionais busquem melhorar e não oferecer qualquer lixo e pronto, a gente que se adapte, já que é ‘o que tem pra hoje’.
Pode até ser correto, mas não acho justo. E quer saber? Quanto mais concorrência, melhor será para o consumidor. O Brasil é o terceiro maior país do mundo em consumo de cosméticos. Gente, nos somos muito vaidosos, não só as mulheres! Cadê que o mercado nacional está correndo atras de coisas realmente boas pra nós?
Um exemplo bobo: me deem UM exemplo de uma ÓTIMA base nacional. Apenas um… Sinceramente? Depois de experimentar a base MUFE e Chanel, não consigo encontrar nenhuma nacional que chegue perto da qualidade… e isso é triste viu.
Desabafos a parte, bora voltar ao foco. Nossa lei diz que o produto deve sofrer tributo de 60% sob o valor da fatura comercial, acrescido dos custos de transporte e do seguro relativo ao transporte.
Ex: produto de $10.00 + frete de $10.00 = $20.00 + 60%.
A lei deixa claro que quando a remessa contiver presentes, o preço será o declarado, desde que compatível com os preços praticados no mercado em relação a bens similares. Há isenção nos seguintes casos:
  1. Remessas no valor total de até US$ 50.00 (cinqüenta dólares americanos) estão isentas dos impostos , desde que sejam transportadas pelo serviço postal, e que o remetente e o destinatário sejam pessoas físicas;
  2. Medicamentosdesde que transportados pelo serviço postal, e destinados a pessoa física, sendo que no momento da liberação do medicamento, o Ministério da Saúde exige a apresentação da receita médica.
  3. livros, jornais e periódicos impressos em papel não pagam impostos (art. 150, VI, “d”, da Constituição Federal);

Se o pacote for enviado por Pessoa Jurídica, ainda que contenha produtos com valor menor que $50.00 o pacote será tributado!!!!!!
O mais interessante é que o tal ‘valor praticado’ não está tabelado ou tem alguma norma que o identifique. É assim, o sujeito lá na Receita olha pro seu pacote, em alguns casos eles abrem, e se eles acharem que o valor informado no pacote não confere com o valor real, eles designam um valor que eles acreditam ser o correto e em cima deste valor é que vem o imposto. Legal né?
E por isso é que muitas vezes pacotes são tributados sob valor bem a cima do preço real.
Que fique claro que o tipo de frete escolhido influencia muito na hora de tributar ou não. Assim como o tipo de produto que você está recebendo. Eletrônicos, perfumes e óculos de sol por exemplo, dificilmente não serão taxados, pois sabe-se que são produtos caros.
Maquiagem passa batido muitas vezes, pois muita gente não tem a menor noção de preço. Como aqui no Brasil a maioria das marcas vendem tudo barato, quem não manja do assunto acha que lá fora é mais barato ainda.
Pra quem não sabe, um pacote internacional vem com um formulário fixado na caixa, com todos os dados de quem envia e de quem recebe, além de ser obrigatório discriminar cada item que está dentro do pacote e valor de cada um.
Se você compra uma base de $40.00 e a loja coloca discriminado “make up face foundation valor $40.00”. Já era colega, você será tributado. Mas se a loja colocar que custa $15.00 a possibilidade de tributação cai muito. Já recebi pacotes com discriminação assim “lip glass $4.00 ; face brush $8.00” e nós bem sabemos que se tratando de MAC, o preço não é esse, mas o povo da Receita não sabe disso, além do que, a marca não consta na discriminação.
E é por isso que muitas lojas enviam com a discriminação bem abaixo da real e colocam como gift, além de constar como remetente uma pessoa física. Assim o pacote se enquadra naquela parte da lei que diz que está isento de imposto remessa até $50.00 de pessoa física para pessoa física. Mas que fique bem claro, o nome disso é sonegação de imposto!
No rastreio do pacote da para acompanhar se ele foi liberado pela alfândega ou se foi tributado. Se foi liberado, consta “Liberado pela alfândega” e quando é tributado aparece “Em trânsito para Tributado – emissão NTS”.
Se seu pacote for tributado você receberá uma carta informando que seu pacote foi tributado, o valor, o prazo e o local para retirada. Geralmente enviam para agência de Correios mais próxima da sua casa e o pagamento é realizado lá mesmo.
Mas se você não tiver condição ou simplesmente achar que não vale a pena pagar o tributo, é só ignorar o prazo. Após este prazo eu ACHO que o pacote é reenviado para o remetente.
Algumas lojas fazem o reembolso do valor do tributo, é só você pagar e enviar o recibo scanneado. Verifique isso antes da compra.
  • 7. Esclarecimentos

Muita gente pergunta quantas compras internacionais eu já fiz, mas gente eu já perdi as contas, são muitos e muitos pacotes. Eu fui tributada uma única vez e expliquei tudo detalhadamente neste post AQUI, fora isso, recebi um gift da Sigma através do Express e obviamente fui taxada também, mas eles reembolsaram.
Eu sempre peço o frete Priority Mail e em 80% das compras demora 30 dias. Com muita sorte chega em 15, 20 dias.
Uma coisa que a galera pira também é que as vezes vão consultar o rastreio de uma compra e consta no site dos correios como inexistente. Mas gente, calma, as vezes demora uns 3 dias para entrar no sistema, mas quando entrar já entra com a data correta do dia do envio. Uma opção é verificar no site da USPS até que entre no sistema dos Correios.
É bom sempre ter em mente que ser tributado ou ter o pacote extraviado NÃO É CULPA da loja! Não adianta mandar e-mail brigando, dizer que nunca mais compra lá e etc. Algumas lojas contornam essas situações para agradar e fidelizar o cliente, mas não são todas.
Agora que já você já se informou sobre compras internacionais, clique AQUI e confira um guia detalhado sobre pacotes internacionais.
Espero ter ajudado! Se quiser dividir sua experiência através dos comentários, será bacana!

17 comentários

  1. Anônimo disse:

    Cuidado com o que vc fala em posts informativos.
    No exterior existe parcelamento SIM.
    Mas não pra estrangeiros.

    • Carol Costa disse:

      Tenho bastante cuidado com o que escrevo e não coloquei nenhuma informação no post que eu não tenha certeza.

      Mas o espaço está aberto, caso você queira dividir informações detalhadas.

  2. Jujubexxx disse:

    Oi gatona!
    tô sempre de olho no seu BloG!

    e só complementando
    compra parcelada ñ é exclusividade de brazucas ñ…

    na Argentina eles parcelam, fazem em "cuotas"
    mas claro, só pros cartões emitidos pros hermanos!!

    =D

    pensando nesse problema de ñ poder parcelar
    eu montei uma loja virtual onde faço o intermédio de compraa internacionais, aceitando pg em cartão de crédito nacional via paypal em até 5x sem juros

    ñ vim fzer jabá
    mas te convido pra conhecer pq o post tem a ver com o assunto

    http://www.cosmacticos.com

    Beijoooca!!

  3. Mari Vasconi disse:

    Oi Carol!

    Esse post salvou meu dia, tava agora mesmo no site da Sigma tentando comprar alguma coisa, mas tava em dúvidas em relação ao envio e aos tributos (será que é muito arriscado usar o First class??? o que você costuma usar pra Sigma??) E deixa eu ver se fiz as contas corretamente: se eu fiz uma compra que, junto com o frete, deu 120 dólares, o tributo ficaria mais ou menos 75 dólares??????? Que absurdo! Até me desanimou =(

    Mas valeu mesmo as dicas, tava realmente precisando!

    Beijinhos!
    http://etcemari.blogspot.com

  4. Cíntia disse:

    Ótimo post! Super detalhado!
    Obrigada! =D

  5. Mari Vasconi disse:

    Carol, você vai me matar por tanta insistência rs, mas me responde só mais uma coisinha? Vi o outro post, li todinho, mas não entendi uma coisa: a Sigma SEMPRE coloca o valor do produto mais baixo, pra não ser tributado? Tô realmente muito afim de um kit de pincéis, mas se for tributada ferrou pro meu lado, vai ficar caro demais! =/

  6. Vanessa Benko disse:

    Muito legal o post… parabéns pela iniciativa!!

    Beijos
    Blog Make Up Secret Box
    E corram que daqui a pouco vou realiazar o sorteio de 1 Kit Koloss:
    http://www.makeupsecretbox.com/2012/04/sorteio-kit-koloss.html

    Facebook | Twitter

  7. Elizabeth disse:

    Adorei ler,pois eu não conhecia nada sobre o assunto e foi super esclarecedor.beijos

Deixe uma resposta

Em Destaque

+ Acessados

Último Vídeo